Internet banda larga em São José do Belmonte é com Infotech Telecom, ligue: (87) 99611-7566

Militar de Alagoas é preso durante negociação de bazuca em Pernambuco

Postado por

O comprador identificado como Charles Dantas disse em depoimento que mentiu que era colecionador para ter a ajuda do militar.




A prisão do cabo Gedalias Miguel da Silva, lotado do 6º Batalhão de Polícia Militar de Alagoas ocorreu no posto Pichilau na rodovia BR-232, bairro de Santo Aleixo, em Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife. Segundo as informações da Polícia de Pernambuco, o militar estava no estado vizinho participando da negociação da compra de uma bazuca, no valor de R$ 12 mil. O vendedor foi identificado como André Filipe Cardoso Lemos Santiago, que se diz colecionador de armas.

O interessado na compra da arma é Charles Francisco Dantas Júnior que – de acordo com Newson Mota, gestor do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) – é motorista e “almejava cometer crimes patrimoniais com o referido armamento” e ainda responde pelo crime de homicídio.

Em nota à imprensa, o gestor esclareceu que Charles já havia participado de negociação semelhante. “No curso das investigações foi noticiado que Charles já havia vendido uma sub-metralhadora no município de Ipojuca, também para a prática de crimes patrimoniais. Diante dos fatos iniciou-se campana policial e no ato da negociação foi dado voz de prisão aos citados”. Os três homens foram autuados em flagrante e portavam uma pistola PT-100, pertencente à PM de Alagoas, um revólver calibre 357 e 90 munições calibre 38. Os homens foram levados para o Depatri.

A defesa do militar de Alagoas, informou que, ao contrário do que foi divulgado, Gedalias não tem ligações com criminosos, e foi enganado por Charles. Ele teria aceitado intermediar a venda do armamento já que Charles se apresentou como atirador e colecionador de armas e se tratava de uma bazuca obsoleta, sem funcionamento. Tal arma apreendida havia sido adquirida em um leilão do Exército Brasileiro como item de colecionador.

Em depoimento à Polícia, Charles teria informado que se infiltrou em um grupo de atiradores para, fingindo ser colecionador, adquirir armas e repassar para criminosos. Ele teria se aproximado do PM com este intuito e conseguiu chegar até a negociação da arma.

Fonte: alagoas24horas
Leia mais notícias em belmontediario.com.br, siga nossas páginas no Facebook e no Twitter . Você também pode enviar informações à Redação do BelmonteDIÁRIO por email envienoticias@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9958-0208 | 9 9102-0292.

MAIS NOTÍCIAS

logoblog


Notícias relacionadas

cotidiano 6446642712159373457

ENTRETENIMENTO

Publicidades

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

item